12/12/2008 - "Sea Shepherd - Direção Sul."
Outras Notícias

      O navio Steve Irwin da Sea Shepherd Conservation Society partiu hoje do Porto de Brisbane com uma tripulação internacional de 48 voluntários.
      A tripulação inclui 33 homens e 15 mulheres. São 14 da Austrália e 4 da Nova Zelândia, os demais vindo do Japão, Canadá, Reino Unido, EUA, Suécia, Holanda, África do Sul, Alemanha, Hungria, e Bermuda.
      Também incluída na tripulação está a equipe de TV Animal Planet, documentando a 2° Temporada para a série “Guerra das Baleias”. 23 da tripulação estão voltando como veteranos, e para os 25 restantes, esta é a primeira vez deles numa campanha da Sea Shepherd.
      Incluída na tripulação que partiu de Brisbane está Daryl Hannah, que, há muito tempo, é uma ativista dedicada ao meio-ambiente. Como atriz, seus filmes incluem “Blade Runner – O Caçador de Andróides”, “kill Bill”, “Roxanne” e “Splash – Uma Sereia em Minha Vida”.
      O navio Steve Irwin vai fazer uma breve parada para abastecer antes de prosseguir ao Mar de Ross (mar localizado na costa antártica do Oceano Pacífico) para interceptar a frota baleeira japonesa. Nessa caça comercial, a frota japonesa está objetivando 935 baleias em risco, violando uma moratória global, que é o Santuário das Baleias.
      “Nosso objetivo é afundar a frota baleeira japonesa - economicamente”, disse o Capitão Paul Watson.
      As baleias não têm tempo para esperar que a consciência no Japão mude. A matança precisa acabar agora e a chave para o sucesso é interferir nos lucros. A Sea Shepherd pretende assegurar que as perdas financeiras da frota japonesa superem seus lucros. Essa é a única linguagem que esses caçadores entendem.
      A Sea Shepherd deu à Campanha deste ano o nome “Operação Musashi” em referência ao lendário samurai e mestre estrategista, Myamoto Musashi, que é para o Japão o que Ned Kelly, Robin Hood, e Jesse James são para a Austrália, Inglaterra e os EUA.
      Musashi escreveu sobre “as duas formas da caneta e espada”, e isso quer dizer que “confronto + comunicação” é a estratégia a ser seguida este ano. A Sea Shepherd vai, fisicamente, bloquear os arpões japoneses. O Animal Planet vai estar produzindo uma série televisiva, documentando os esforços dramáticos da Sea Shepherd para comunicar o problema e a nossa solução para o mundo.
      Todas as táticas são definidas para não causar danos corporais. No último ano, os caçadores acusaram a tripulação da Sea Shepherd de terem lançado ácido sobre eles. Embora, tecnicamente, manteiga podre é “ácido bútrico”, o que é menos ácido que uma cerveja ou um suco de laranja. Porém, fede bastante e assim interfere em seus trabalhos.
      A Sea Shepherd espera que os japoneses estejam mais agressivos este ano. Eles estão perdendo dinheiro, e a imagem de assassinos de baleias está se tornando um crescente constrangimento. Ano passado os caçadores lançaram granadas de choque e atiraram contra a tripulação do Steve Irwin. Esperamos que eles serão mais hostis ao enfrentarem outro ano de perdas.
      A tripulação também se preocupa com as alegações do Greenpeace, de que a Sea Shepherd é uma organização violenta. “Esse tipo irresponsável de discurso poderia nos matar”, disse o Segundo Comandante, Peter Hammarstedt, da Suécia.
      “Se o Greenpeace continuar a fazer essas acusações infundadas, poderá servir para justificar a violência dos caçadores contra nós. Gostaríamos de pedir que parem e desistam de fazer declarações que, possivelmente, possam comprometer as nossas vidas.”
      O Capitão Paul Watson espera interceptar a frota baleeira japonesa no Mar de Ross durante os últimos 10 dias de dezembro.
      “Com esperança, chegaremos a tempo de dar o presente da Vida para as baleias neste Natal e, com esperança, veremos o ano de 2009 como o último ano em que criminosos caçadores continuam a matar essas criaturas inteligentes, indefesas, gentis e sensíveis.”
      Traduzido por Lucas Baptista, voluntário do Instituto Sea Shepherd Brasil.