22/01/2008 - "Baleeiros continuam com ações ilegais."
Outras Notícias

        Frota baleeira reabastece dentro da área do Tratado Antártico
        Frota baleeira Japonesa faz atividade ilegal em área de Santuário, ativistas tentam impedir e são quase esmagados entre os dois grandes navios.
        O navio Blue Bird se aproximou do Nisshin Maru. A aproximação começou logo cedo, umas 7hs, e o bote do Greenpeace já estava preparado para a ação.
        O Blue Bird está operando ilegalmente. Reabastacendo a frota baleeira dentro da área do Tratado Antártico, o Blue Bird está quebrando as regras da Comissão Internacional da Baleia, pois não têm permissão para estar envolvido em operações de caça; quebrando assim o Tratado Antártico, o qual é designado para proteger esse ambiente intocável.
        Reabastecendo dentro da área, ele não está apenas ajudando a frota baleeira, mas também ameaçando áreas protegidas.
        Panamá deveria retirar imediatamente sua bandeira do Blue Bird, ou parar de apoiar a frota baleeira, continuando ao lado do bloco latino americano conservacionista, como tem feito nas reuniões anuais da comissão internacional da baleia.
        Japão deve pedir o retorno da frota e parar de caçar baleias nesse Santuário de Baleias Internacional.
        O bote do Greenpeace quase foi esmagado pelo Nisshim Maru, mas conseguiu impedir o reabastecimento por 30 min, após chamarem ambos os barcos pelo rádio e avisarem que a atividade de reabastecimento na área era ilegal. Mesmo assim eles continuaram.
        Eram dois grandes navios, e o pequeno e guerreiro inflável do Greenpeace com Jetske e Heath, dois integrantes da equipe de pesquisa.
        Continua a luta! Japoneses estão há 10 dias sem conseguir matar baleias.