04/04/2007 - "Laje na TV Globo".
Outras Notícias

      Hoje no Programa Bom Dia Brasil, da TV Globo, passou uma reprotagem da Laje de Santos:
--------------------------------------------------
      No litoral paulista, conheça o Parque Estadual Marinho da Laje de Santos. É um berçário para peixes e tartarugas bem perto dos turistas. Um rochedo no meio do mar é um ótimo ponto para quem gosta de mergulho e de natureza.
--------------------------------------------------
      O feriado de Páscoa está chegando, e muita gente ainda planeja para onde ir na folga. No litoral de São Paulo, a pouco mais de 40 quilômetros da cidade de Santos, um rochedo no meio do mar é um ótimo ponto para quem gosta de mergulho e de natureza.
      A patrulha no mar tem destino certo: a Laje de Santos, 40 quilômetros mar adentro. No caminho, uma escolta inesperada: um grupo de golfinhos se diverte nas ondas formadas pelo barco.
      A laje é um enorme rochedo, parecido com uma baleia, de 550 metros de comprimento e 33 de altura. Fica no Parque Estadual Marinho É uma área de descanso e reprodução para algumas espécies de aves.
      “É a única ilha no Sudeste brasileiro que tem cinco espécies se reproduzindo ao mesmo tempo: atobá, que é o mergulhão, três gaivotinhas e um gaivotão. Ela é essa maternidade, um local de refúgio para reprodução”, afirma o biólogo Fausto Pires de Campos.
      No entanto, a maior atração da Laje de Santos não está na superfície. O Parque Estadual Marinho recebe nos finais de semana dezenas de embarcações. Elas trazem mergulhadores de várias regiões do país que vêm para admirar as belezas do fundo do mar no local considerado um dos melhores pontos de mergulho do Brasil.
      A visibilidade pode ultrapassar os 30 metros. Vivem lá mais de 150 espécies de peixes, protegidas de redes e anzóis. Tartarugas ameaçadas de extinção têm a sobrevivência assegurada.
      “As tartarugas que aparecem com mais freqüência na Lage de Santos são as tartarugas-verdes e as de pente. Essa ilha se constitui um refúgio para as tartarugas. Elas se alimentam e descansam, porque elas são migratórias também”, explica o instrutor de mergulho Hans Kroeshel.
      A riqueza deste ambiente marinho é tema de dezenas de pesquisas. Oceanógrafos e biólogos ainda não sabem exatamente quantas espécies vivem em torno da laje.
      Com um pouco de sorte, pode-se ver uma das maiores atrações do mar: a baleia braid, que fez uma rápida aparição ao lado do filhote.
      “Não perde nada para Abrolhos ou Fernando de Noronha. São só características diferentes, mas são mergulhos tão bons quanto", comenta a médica Viviane Marques.
      A visitação à Laje de Santos é aberta ao público, mas é preciso contratar um barco para chegar até lá.