23/03/2012 - Pesca em Área de Conservação.
Outras Notícias
             Vice-prefeito de São Sebastião é flagrado fazendo pesca ilegal
             O vice-prefeito de São Sebastião, município do litoral norte de São Paulo, foi detido na manhã de ontem (23) por pescar em área de preservação ambiental.
             Wagner Teixeira foi vereador da cidade por oito anos pelo PV (Partido Verde) e presidente do partido no município.
             Ele foi flagrado por fiscais do Ibama e do ICMBio (Instituto Chico Mendes) na lancha dele, avaliada em R$ 40 mil, com 116 quilos de peixe, incluindo espécies ameaçadas de extinção.
             Teixeira navegava na ilha do Paredão, área localizada dentro da Estação Ecológica Tupinambás, em São Sebastião. No local é proibido pescar e fazer visitação sem autorização do governo federal. Ela fica nos arredores do arquipélago de Alcatrazes, que tem uma das principais biodiversidades do país.
             A Folha estava na embarcação da fiscalização ambiental para a realização de uma reportagem, quando o barco do vice-prefeito, dirigido por ele, foi avistado pela chefe da estação ecológica, Kelen Luciana Leite por volta de 10h30.
             Ninguém da fiscalização ambiental sabia, neste momento, de quem era a embarcação e quem a ocupava. A identidade de Teixeira só foi descoberta depois que o barco dele foi conduzido para o porto de São Sebastião.
             A embarcação da fiscalização seguiu em direção ao barco de Teixeira, com as sirenes ligadas, mas ele não parou. Após uma perseguição que durou cerca de 20 minutos, a 60 nós (cerca de 100km/hora), os fiscais conseguiram parar o barco do vice-prefeito, que ficou sem óleo no motor.
             Ele estava acompanhado por outros cinco homens, incluindo um mergulhador que fazia pesca subaquática. Nenhum deles tinha licença para pescar.
             Ao ser abordado, Teixeira negou que tivesse pescado na região da área de preservação. Disse que estava desde às 6h perto da ilha de Montão de Trigo (onde é permitida a pesca) e depois seguiu para pescar no Parcel Sudoeste. Neste momento, ele foi esclarecido por Kelen e pelo agente ambiental do Ibama, Ignácio Mattos, que a área do Parcel faz parte da estação ecológica e que, portanto, ele não poderia ter pescado lá.
             "Eu não sabia que ali era proibido, que não podia pescar", afirmou o ex-vereador do Partido Verde, que foi criado na região e, durante seu mandato de vereador escreveu uma moção de apelo ao Ministério do Meio Ambiente solicitando a proibição da prática de tiros pela Marinha no arquipélago de Alcatrazes, em função da importância ecológica do local.
             Ele também negou que estivesse tentando fugir. "Eu juro pela minha filha de sete meses que eu não fiz isso. Não vi o barco e não ouvi a sirene", afirmou.
             Ao abrir o compartimento onde os homens guardavam o pescado, a fiscalização encontrou, entre outras espécies, garoupas e anchovas (uma delas ainda viva, o que indica que tinha acabado de ser pescada). Os dois tipos de peixe estão na lista estadual de espécies ameaçadas de extinção.
             O barco dele foi apreendido e todos os ocupantes levados para a delegacia da Polícia Federal de São Sebastião. Os homens responderão a um processo criminal e serão multados por falta de licença de pesca amadora, por dificultar a fiscalização (pela fuga) e por pescar em área proibida. Só a multa de Teixeira deverá chegar a R$ 60 mil.
             Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1066058-vice-prefeito-de-sao-sebastiao-e-flagrado-fazendo-pesca-ilegal-veja.shtml